Segunda-feira
14 de Outubro de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

14/06/2019 - 12h17Direito de família é tema de oficina em Conselheiro LafaieteMagistrados, assessores, servidores e estagiários do TJ participaram da atividade

Juíza Célia Maria Andrade abriu a oficina dirigida a 40 profissionais As mudanças no Direito de Família decorrentes da evolução social e das alterações legislativas impõem constante estudo e atualização dos profissionais que trabalham com esse ramo do direito. Com o intuito de promover tal aprendizado, o núcleo regional da Escola Judicial realizou, em 14 de junho, uma oficina em Conselheiro Lafaiete. O curso foi aberto pela diretora do Foro de Conselheiro Lafaiete, juíza Célia Maria Andrade de Freitas Corrêa e ministrado pelos juízes Simone Saraiva Abreu Abras e Clayton Rosa de Resende, respectivamente da 6ª e 5ª Vara de Família de Belo Horizonte. Participaram da atividade 40 profissionais, entre magistrados, assessores, servidores e estagiários do TJMG, que atuam nas comarcas integrantes do núcleo da Ejef daquela região. De acordo com o juiz Clayton Rosa, durante a oficina foram abordadas as peculiaridades dos conflitos de família e os instrumentos adequados para a solução das controvérsias. “O objetivo é que os participantes se tornem aptos a aplicar a lei civil, visando sempre à diminuição da litigiosidade entre os envolvidos”, pontuou o magistrado. Juiz Clayton Rosa abordou com os alunos a necessidade da constante reciclagem profissional para enfrentar as constantes mudanças nas configurações familiares O juiz lembrou também ser essa uma área do direito muito dinâmica, que depende do contexto social de cada época. Por isso, é tão necessária a constante reciclagem dos profissionais que atuam diretamente nas varas de família. O curso abordou a exposição dos magistrados sobre a atuação do profissional diante dos conflitos decorrentes das novas configurações familiares, estudos de casos e discussões em grupo. A juíza Simone Abreu Abras distribui material aos participantes Entre os objetivos específicos das atividades estavam a identificação dos impactos que a alteração legislativa impôs ao conceito de capacidade civil e ao processo de curatela e a definição da competência das questões decorrentes da partilha de bens e do usucapião familiar. Fazem parte desse núcleo regional da Ejef, além de Conselheiro Lafaiete, as comarcas de Alto Rio Doce, Belo Vale, Carandaí, Congonhas, Entre Rios de Minas, Itabirito, Mariana,Ouro Branco, Ouro Preto, Piranga, Prados, Resende Costa, São João del-Rei e Senador Firmino.  
14/06/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia