Quinta-feira
22 de Agosto de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

Subseções de Manga e Araguari fazem reivindicações ao presidente do TJMG

22/04/2019 19:35:28 Subseções de Manga e Araguari fazem reivindicações ao presidente do TJMG O diretor institucional da OAB Minas, Raimundo Cândido Neto, juntamente com os presidentes das subseções de Manga e Araguari, João Victor Tavares Pereira e Sérgio Antônio Borges Loureiro, se reuniram com o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Nelson Messias, nesta segunda-feira (22/4). Na primeira reunião com a delegação de Araguari, foi solicitada a elevação da comarca para entrância especial. Segundo informações apresentadas, o município conta com mais de 130 mil habitantes, pré-requisito para entrância especial. Já na reunião com a OAB de Manga, os dirigentes da subseção pedem para evitar o rebaixamento da comarca. O presidente, João Victor Tavares, disse que com esse rebaixamento será extinta a 2ª vara. "Viemos ao Tribunal pela valorização da advocacia de Manga e em prol da sociedade da região que será a maior prejudicada com essa decisão do TJ". Nelson Messias afirmou que ambos os casos serão analisados pela diretoria do Tribunal para possível resolução das demandas. Participaram das reuniões o tesoureiro da subseção de Manga, Vanderlúcio da Mota Leite Júnior; a delegada da CAA/MG, Brisa Viana Lopes; o desembargador do TJMG, Doorgal Borges de Andrada; os juízes da comarca de Araguari, Juliana Faleiros, Ana Régia Santos Chagas e Márcio José Trigote; o deputado federal, Lafayette Andrada; o deputado estadual, Doorgal Andrada; os prefeitos das cidades de Araguari e Indianópolis, Marcos Coelho de Carvalho e Lindomar Amaro; o diretor da Faculdade IMPEPAC, José Júlio Lafaiete e os vereadores das cidades de Araguari e Indianópolis, Wesley Lucas de Mendonça, Giuliano Tibá, Lindomar Amaro e Clodoaldo Borges. Subseção de Manga
22/04/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia