Segunda-feira
30 de Março de 2020 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

NOVA DIRETORIA DA AMATRA3 É EMPOSSADA

A cerimônia de posse da atual diretoria da Amatra3 foi realizada na noite de ontem, 14 de fevereiro, no San Francisco Flat, em Belo Horizonte. Foram empossados os membros da Diretoria Executiva, CDEP (Conselho de Disciplina, Ética e Prerrogativas), Conselho Fiscal e os Representantes Regionais. A chapa “Amatra Unida pela Magistratura”, encabeçada pelo Juiz Renato de Paula Amado, foi eleita com 227 votos válidos no dia 13 de dezembro de 2019. A atual diretoria irá comandar a Associação até o final de 2021. Estiveram na mesa de abertura da solenidade o Presidente da Amatra3, Juiz Renato de Paula Amado; o Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, Desembargador José Murilo de Morais; a Presidente da Anamatra, Juíza Noemia Garcia Porto e o ex-Presidente da Amatra3, Juiz Flânio Antônio Campos Vieira. Em sua fala, o Presidente do TRT da 3ª Região, Desembargador José Murilo de Morais, desejou sucesso aos novos dirigentes e disse que as portas do Tribunal estarão sempre abertas para o diálogo com a Amatra3. Direcionando sua fala ao Presidente da Amatra3, a Juíza Noemia Garcia Porto, Presidente da Anamatra, afirmou que “ser líder associativo e enfrentar os desafios e os dissensos regionais e nacionais é uma grande qualidade em tempos de apatia, inpidualismo e cansaço. Tenho certeza que, ancorado no trabalho coletivo, tanto da diretoria como dos associados e associadas, construirá com sucesso esse capítulo da história da Amatra3”. Em seu discurso, o ex-Presidente da Associação, Juiz Flânio Antônio Campos Vieira, desejou à atual diretoria “pleno êxito no trabalho que será desenvolvido de forma absolutamente altruísta, honrando a história desta entidade que certamente estará mais fortalecida a cada luta diante das dificuldades enfrentadas por seus associados”. Após o seu discurso, Flânio recebeu das mãos da Diretora Social da Amatra3, Juíza Luciana Nascimento dos Santos, uma placa em reconhecimento pela colaboração na defesa dos interesses dos associados. O Presidente da Amatra3, Juiz Renato de Paula Amado, agradeceu a presença de todos e reafirmou o compromisso de campanha: ter como norte de atuação o diálogo permanente com os colegas, buscando fazer uma gestão mais participativa e trazer o associado para se envolver ativamente. Com o objetivo de promover a união entre os associados, o presidente acredita que o pisionismo interno entre os magistrados deve ser evitado e que a “a melhor forma de evitar a pisão da categoria é a demonstração, por parte dos dirigentes associativos, da realização de um trabalho consistente, efetivo, na busca pelos objetivos que a Associação e seus associados almejam”. O magistrado afirmou que a Amatra3 seguirá buscando participar e contribuir para a melhoria das condições de trabalho e da prestação jurisdicional, pautando suas relações institucionais pela mais absoluta transparência. “Posso garantir que a Amatra3 continuará cumprindo seu papel de protagonista histórica em todos os assuntos que são relevantes para seus associados, sendo que nunca haverá omissão”. Mais adiante, Renato mencionou a valorosa participação de todos os fundadores, os ex-presidentes e todos os demais dirigentes que dedicaram parte da vida pessoal para levantar a bandeira do movimento associativo e que ajudaram a Associação a ser referência no cenário nacional. E fez um agradecimento especial ao ex-presidente Bruno Alves Rodrigues, aos ‘irmãos de caminhada’ Glauco Becho Rodrigues e Pedro Paulo Ferreira e aos integrantes da Chapa Amatra Unida Pela Magistratura. Finalizando, o presidente fez um emocionado agradecimento à esposa Renata: “meu porto seguro, a base da minha família e a sustentação que tenho para viver”; aos filhos Daniel e Davi, “presentes que Deus me confiou para educar e amar”; aos irmãos Raquel e Rodrigo, “pelo convívio fraterno”; ao tio Nício, “minha referência profissional e um grande incentivador da minha carreira”; à mãe, “pela educação, pela paciência, por sofrer junto comigo as minhas dores e por sempre me guiar para o caminho do bem” e ao seu pai, “exemplo de bondade e de generosidade e que seria a pessoa mais orgulhosa aqui presente”. Veja o discurso na íntegra.
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia