Terça-feira
20 de Agosto de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

24/05/2019 - 10h07Ejef promove ação educacional em UberabaGestão de pessoas foi tema apresentada em oficina

Os juízes Robert Lopes e Carlos Márcio de Souza falaram sobre gestão de pessoas em Uberaba A Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) realiza nesta sexta-feira, 24 de maio, em Uberaba, uma oficina jurídica com temática: Gestão de Pessoas e Gestão de Pessoa. São 30 participantes, entre magistrados, assessores, servidores e estagiários do Tribunal de Justiça de Minas Gerais que atuam nas comarcas integrantes de cada núcleo regional da Efej, em Uberaba. Os juízes Robert Lopes de Almeida, da 5ª Vara Cível da comarca de Betim, e Carlos Márcio de Souza Macedo, da 4ª Vara Cível, também de Betim, são os orientadores da oficina. A 2ª vice-presidente do TJMG e superintendente da Ejef, desembargadora Áurea Brasil, encaminhou mensagem para os participantes do curso, quando reafirmou a importância dos núcleos regionais da Escola Judicial, no Estado de Minas Gerais, que serão mobilizados com persas iniciativas, durante o ano. Serão programadas persas atividades voltadas para a formação e expansão do conhecimento de temas relacionados ao Poder Judiciário, pulgou. Interfaces Trata-se da primeira ação educacional da Ejef voltada para as comarcas do interior na atual gestão. O juiz Carlos Márcio de Souza elogia a iniciativa e acha relevante a chegada ao interior do Estado de iniciativas apontadas para formação de magistrados, servidores e assessores. O juiz Carlos Márcio de Souza abordou temas como trabalho em equipe, benefícios da chamada gestão horizontal, importância das interfaces, liderança, gestão de pessoas e equipes. Segundo o juiz de Uberaba e coordenador do núcleo regional da Ejef, João Rodrigues dos Santos Neto, a realização desta oficina é a concretização de um desejo manifestado a ele, em muitas oportunidades, por juízes, servidores e assessores da comarca.  O próximo passo do núcleo, segundo o magistrado, é conseguir parcerias com universidades para realização de treinamentos e exportar conhecimentos para o público externo do Poder Judiciário.  
24/05/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia