Terça-feira
20 de Agosto de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

21/05/2019 - 12h16Presidente do TJMG fala a novos promotores de justiçaMesa-redonda reuniu na manhã desta terça-feira, 21 de maio, instituições parceiras do MP

“Os senhores estão ingressando em uma instituição muito importante para a República", ressaltou o presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais, participou nesta terça-feira, 21 de maio, de mesa-redonda que integrou o curso preparatório para os novos promotores de justiça da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) de Minas. Os 40 novos promotores de justiça, aprovados no 56º concurso para ingresso na carreira do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), tomaram posse no último dia 26 de abril. Presidida pelo procurador-geral de justiça, Antônio Sérgio Tonet, a mesa-redonda reuniu o chefe do Judiciário mineiro, o comandante-geral da Polícia Militar de Minas, coronel Giovanni Gomes da Silva, e a subdefensora pública-geral de Minas, Luciana Leão Lara Luce. Respeito e diálogo Ao iniciar sua fala para os novos membros do Ministério Público, o presidente do Tribunal de Justiça mineiro expressou a honra de poder estabelecer uma conversa próxima com os promotores recém-empossados. “Os senhores estão ingressando em uma instituição muito importante para a República, que tem um papel fundamental a desempenhar. Na vida, é de fato muito importante abraçar novos desafios”, ressaltou. Lembrando a própria trajetória, o presidente Nelson Missias contou sobre as dificuldades do começo da vida como magistrado ou como promotor, quando se está “praticamente sozinho, no interior, o que à vezes nos angustia diante de algumas questões. Mas posso afirmar sobre o quão rico é atuar em comarcas de regiões mais pobres de Minas. Ali vive uma gente humilde, guerreira, de bem, com quem temos a oportunidade de ter um aprendizado riquíssimo”, declarou. Na avaliação do presidente do TJMG, os novos promotores devem manter uma postura de diálogo com juízes, defensores, advogados e comunidade onde forem atuar. “Há muitas pessoas éticas e prudentes com quem poderão contar”, afirmou. Para o desembargador, a convivência entre juízes e promotores deve ser sadia, mesmo diante de pergências de posicionamento. “Ninguém trabalha sozinho, e estamos nessas carreiras para promover a paz social. É isso que nos enriquece como seres humanos”, afirmou. O presidente Nelson Missias também falou sobre alguns avanços que vêm sendo empreendidos por sua gestão. Entre outros, ressaltou o Processo Judicial eletrônico (PJe), que já será uma realidade em todas as comarcas mineiras até setembro deste ano. O programa Pontualidade, o Grupo de Monitoramento do Sistema Carcerário (GMF) e a construção de novos fóruns – são 41 fóruns em construção nesta gestão, sendo que 34 deles serão inaugurados até o final de junho de 2020 – foram outros pontos abordados pelo presidente. A mesa-redonda foi presidida pelo procurador-geral de justiça, Antônio Sérgio Tonet (em pé), e reuniu parceiros do Ministério Público Interesse público O coronel Giovani Gomes da Silva e a defensora pública Lucina Luce explicaram um pouco da história, dos desafios e das estratégias de atuação das instituições onde atuam. “Este é um momento importante para os novos promotores, pois aqui estão reunidos os chefes das principais instituições parceiras do Ministério Público. Temos tido com elas um diálogo permanente e intenso”, afirmou o procurador-geral a respeito da mesa-redonda. De acordo com o procurador, o Ministério Público e as instituições parceiras representadas no evento “têm apresentado lucidez e maturidade institucional para, guardadas a independência e a autonomia de cada uma, atuar em harmonia, sempre tendo em vista o interesse público”.   O evento integrou o curso preparatório para os 40 novos promotores de justiça da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) de Minas
21/05/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia