Domingo
13 de Outubro de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

14/06/2019 - 18h55Belo Horizonte realiza mutirão do júriPauta prevê 122 sessões de julgamento até 19 de dezembro

Plenário para realização dos julgamentos do mutirão foi montado no Fórum Lafayette A Comarca de Belo Horizonte realiza, a partir de 17 de junho, um mutirão de julgamentos do Tribunal do Júri, órgão responsável por julgar os crimes dolosos contra a vida. A pauta de julgamentos contém 122 casos, e as sessões vão ser realizadas todos os dias úteis até 19 de dezembro. A ação é uma iniciativa da Corregedoria-Geral de Justiça, por meio da Direção do Foro, e do 2º Tribunal do Júri. O mutirão do júri de Belo Horizonte tem o objetivo de diminuir o número de processos prontos para julgamento em plenário originários do juízo sumariante do 2º Tribunal do Júri. Atualmente, o 1º e o 3º Tribunais do Júri julgam casos oriundos do juízo sumariante do 1º Tribunal do Júri. A ação visa também igualar o acervo dos dois juízos sumariantes. O plenário em que os julgamentos serão realizados foi montado no quarto andar do Fórum Lafayette. O juiz Alexandre Cardoso Bandeira, que atualmente responde pelo 2º Tribunal do Júri, coordenará o mutirão e presidirá os julgamentos da pauta. Para o seu lugar, no 2º Tribunal do Júri, será designado o juiz Ricardo Sávio de Oliveira. A pauta é composta por julgamentos de crimes cometidos até 2008. “Nosso principal objetivo é evitar o indesejável efeito da prescrição e dar uma resposta para a sociedade”, afirma o juiz Alexandre Bandeira. O magistrado destaca a importância, para concretizar essa iniciativa, da atuação do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos servidores da secretaria de juízo, que vão trabalhar com uma pauta dupla. Para o juiz diretor do foro de Belo Horizonte, Christyano Lucas Generoso, a realização do mutirão é mais uma ação da Presidência do TJ, da Corregedoria e da Direção do Foro na busca da melhoria dos serviços prestados à população. Ele também destacou o empenho dos envolvidos na força-tarefa. Na segunda-feira, 17 de junho, marcam o início do mutirão o julgamento dos acusados de matar um advogado no Bairro Castelo e o do acusado de ser o mandante de um assassinato ocorrido em novembro de 2001, na Rua Paraisópolis, no Bairro Santa Tereza.
14/06/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia