Segunda-feira
14 de Outubro de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

13/06/2019 - 20h42TJMG sedia encontro de escolas de magistraturaEvento contribui para o desenvolvimento intelectual do magistrado e do servidor

Na solenidade de abertura do Copedem, a evolução na educação dos magistrados foi tema das declarações O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), por meio da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), sedia o 48º Encontro do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem), entre os dias 13 e 15 de junho. A abertura do encontro, no Salão Nobre do Palácio da Justiça, no centro da capital mineira, contou com a presença da 2ª vice-presidente do TJMG, desembargadora Áurea Maria Brasil Santos Perez, do presidente do Copedem, desembargador Marco Villas Boas, do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio Noronha e do desembargador Afrânio Vilela, 1º vice-presidente do Tribunal mineiro, que representou o presidente do TJMG, Nelson Missias de Morais. A desembargadora Áurea Brasil destacou a importância do evento, que discute a articulação de boas práticas jurisdicionais e define planos de trabalho para a capacitação dos magistrados brasileiros. “Vamos debater questões relativas à inteligência artificial, que já está sendo trabalhada nos estados de Minas Gerais, Tocantins e Pernambuco. É um encontro para enriquecer a formação dos juízes brasileiros”, enfatiza Áurea Brasil. O desembargador Afrânio Vilela disse que a escola judicial tem um papel fundamental, porque representa a educação na essência. “Nós, magistrados, precisamos conhecer todos os fatos sociais, evoluir com a sociedade para que o modo de julgar evolua também. O Copedem é a junção de todos esses interesses educacionais em prol da atividade do poder judiciário”, ressaltou o 1º vice-presidente do TJMG. Representantes de tribunais de todos os estados brasileiros estiveram reunidos no Palácio da Justiça Planejamento O ministro do STJ, João Otávio Noronha afirmou que o encontro em Belo Horizonte é de extrema importância, pois é uma reunião de planejamento para estabelecer estratégias de formação e aperfeiçoamento os magistrados do País. “Neste momento em que é exigida uma conduta ética dos magistrados, o evento destaca a preocupação da magistratura com a formação dos juízes e servidores. Apesar da autonomia dos estados brasileiros e levando em consideração do tamanho geográfico do País, não podemos esquecer que a Justiça é nacional. Precisamos transcender os interesses regionais, para pensar na formação de juízes de padrão nacional”, enfatizou o ministro João Otávio Noronha. Direitos fundamentais O presidente do Copedem, desembargador Marco Villas Boas disse que é por meio desses encontros, “buscando beber de várias fontes do conhecimento, das experiências de cada escola judicial, é que buscamos aproximar as academias judiciais em torno de projetos bem sucedidos, para melhorar a vida das pessoas, garantindo direitos fundamentais, principalmente no que diz respeito à facilidade de acesso às vias judiciais e à eficácia da jurisdição” “A formação dos magistrados não deve ser apenas técnica, procedimental. Deve unir a ciência a uma dimensão humana, como um fator de evolução do desenvolvimento profissional, com uma perspectiva holística dos juízes”, destaca o presidente do Copedem. Homenagens Os desembargadores Marco Vilas Boas, Áurea Brasil e o presidente do STJ, João Otávio Noronha, foram condecorados por seus relevantes serviços na formação de juízes Os desembargadores Marco Vilas Boas e Áurea Brasil, o ministro do STJ, João Otávio Noronha e a filha do desembargador Sálvio de Figueiredo Teixeira (homenagem póstuma) foram condecorados com uma placa, pelos relevantes serviços prestados em prol da cooperação entre as escolas judiciais e da magistratura, voltados para a qualificação na formação dos tribunais. Os magistrados receberam também a medalha desembargador Antônio Ruelli Júnior, concedida às pessoas que contribuem para a educação judicial e formação dos juízes. Nesta sexta, 14 de junho, após as palestras, painéis e debates, será elaborada e lida a Carta de Belo Horizonte. Confira a programação Serviço 14 a 15 de junho Salão Nobre do Palácio da Justiça Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Avenida Afonso Pena, 1420, Centro, Belo Horizonte, MG
13/06/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia