Sábado
17 de Agosto de 2019 - 

NOTÍCIAS

Newsletter

Cadastre-se para receber atualizações, notícias e artigos.

12/07/2019 - 19h48Buenópolis celebra chegada de processo eletrônicoAções cíveis, a partir de segunda, serão via PJe

O juiz Eliseu Fonseca (de gravata vermelha), tendo ao lado direito a escrivã Ioni Mayer e colaboradores, comemorou a fase informatizada na comarca No fim do júri, o juiz Eliseu Silva Leite Fonseca, responsável pela comarca de Buenópolis, reuniu a equipe para uma foto. A ideia foi marcar a fase que se inaugura na próxima segunda-feira, 15 de julho, com o início da tramitação exclusivamente eletrônica das ações cíveis. De acordo com o juiz, que é titular da Vara da Infância e da Juventude e de Precatórias Criminais de Montes Claros, são grandes as expectativas em torno do processo judicial eletrônico (PJe) quanto à agilidade no andamento dos processos e à redução de tarefas mecânicas na secretaria. “É um marco, pois o estoque em papel será gradualmente eliminado e entramos num novo momento, com desafios diferentes. A comarca é de vara única, então temos todos os tipos de feitos, mas a maioria é cível”, avalia. Segundo o magistrado, a possibilidade de movimentação dos processos em ambiente virtual vai otimizar a prestação jurisdicional, porque, havendo oportunidade, ele poderá analisar as peças, despachar e decidir de qualquer lugar, inclusive por meio de celular. Sistema PJe é mais rápido e econômico Para as comarcas sem juízes titulares, é um ganho de celeridade, sem falar na liberação de espaço, na redução de gastos com papel e aluguel de imóveis para arquivos. “Felizmente, temos uma estrutura muito boa, mas há fóruns, no estado, abarrotados com autos físicos”, avalia. Convicto das vantagens da plataforma PJe, o juiz preparou o terreno. Ele realizou reuniões prévias com os servidores e advogados, separadamente, e pediu empenho e boa-vontade, para que a inovação prosperasse e, assim, facilitasse o cotidiano da comunidade. Disposição A equipe, nas palavras do magistrado, “vestiu a camisa”, desde a capacitação, feita a distância, há um mês. “Mesmo com alguns servidores já tendo tempo para a aposentadoria ou sendo um pouco mais velhos, não houve medo nem resistência. O grupo, que já é bem entrosado normalmente, estava motivado”, explica Eliseu Fonseca. Os advogados também se mostraram receptivos à novidade, mesmo os mais idosos, por crerem que a transição será suave e que a ferramenta vai favorecer o trabalho diário deles. Fórum de Buenópolis passa a receber ações cíveis no sistema PJe A gerente de secretaria Ioni Ferreira Silva Mayer, com 66 anos de idade e 50 de serviço, lidera seis serventuários e dois estagiários e confirma a dedicação do time e a confiança no futuro. “Estamos ansiosos para mostrar que daremos conta desse passo adiante. Sejam aqueles com seus 20 e poucos, sejam os demais, todos acima de 40 anos, estão muito animados e felizes”, afirma. A escrivã confidencia que as emoções podem até ser fortes, mas ela ama o que faz. “Apesar de em alguns momentos ter sentido a saúde um pouco debilitada, meu trabalho é minha vida, comecei com 18 anos”, declara. Se a família cobra, a resposta está prontinha: “Digo: ‘A mãe gosta disso’, e fica tudo bem, inclusive porque um dos meus filhos é oficial de justiça”, brinca.
12/07/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia